Arquivo da tag: Sustentabilidade

Complexo Porto Sul

O caso do Complexo Porto Sul é um dos mais emblemáticos do embate infraestrutura X meio ambiente no Brasil. O projeto envolve a implantação de um complexo logístico em Ilhéus para escoar minério de ferro, com a construção de um porto público e de um terminal privativo, que seriam ligados à uma mina em Caetité pela Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), uma obra do PAC.

A área onde se prevê construir o complexo portuário tem importância planetária no que tange a sua megabodiversidade e é reconhecida pela Unesco como Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.

O traçado previsto para a FIOL passa por diversas unidades de conservação ambiental. Sua construção e seu funcionamento afetarão diretamente espécies da fauna e da flora que estão sob o risco de extinção, comunidades quilombolas, áreas indígenas, populações tradicionais, cavernas, áreas úmidas, sítios arqueológicos e outros bens de extrema importância ecológica.

Já a mina de ferro, destruirá uma parte importante e essencial do patrimônio espeleológico da região e do país.

O Complexo trará sérios impactos socioambientais e econômicos: afetará o turismo, dentre outras atividades da região como a pesca e cacauicultura, além de representar uma gravíssima ameaça para essa região de extrema riqueza natural, histórica e cultural.

Dessa maneira, diversas organizações, sob orientação de Fabio Feldmann, vêm trabalhando no questionamento do Complexo Porto Sul e também na construção de alternativas sustentáveis para o Sul da Bahia.

Outras publicações

Agenda política do século XXI e a depressão – 26/08/2014

Pagamento por serviços ambientais: uma esperança que se cumpre – Revista Opiniões – Junho – Agosto 2013

O amianto precisa ser banido – Jornal O Globo – 23/03/2013

O Impacto do Mercúrio na Saúde do Brasileiro - Jornal O Globo – 27/02/2013

É hora de reconhecer a crise e dar respostas: o que se espera do Brasil na Rio + 20 – Revista Interesse Nacional – 16/07/2012

É hora de reconhecer a crise e dar respostas – Folha de São Paulo – 05/06/2012

Ameaça sobre o legado de Jorge Amado – Folha de São Paulo – 28/03/2012

A vida fora dos partidos políticos – Folha de São Paulo – 28/06/2011

O desafio da sustentabilidade – Revista Opiniões – Junho – Agosto 2009

Brasil: vilão ou líder? – Revista Opiniões – Março – Maio 2008

 

Sustentabilidade planetária, onde eu entro nisso?


Com discurso provocativo, Sustentabilidade planetária, onde eu entro nisso?
oferece uma análise sobre as principais questões ambientais em discussão atualmente no mundo

O ambientalista e consultor Fabio Feldmann lançou seu primeiro livro solo sobre tema que o destacou como personagem de relevância nacional e internacional. Sustentabilidade planetária, onde eu entro nisso? publicado pela Terra Virgem Editora, dispõe de forma didática e atualizada a situação do planeta e faz um convite para conhecermos melhor as causas e consequências do impacto das ações humanas na natureza.

 

Apoiado em imagens eloquentes de diferentes fotógrafos e ilustrações do designer Ciro Girard, o ambientalista leva os leitores a refletirem sobre como a humanidade está gerenciando o planeta, impactando os recursos naturais e gerando poluição, reforçado pela reunião de dados e estudos recentes de instituições brasileiras e internacionais. “A convivência do homem com o planeta deve ser revista sob todos os pontos de vista: desde o individual, das ações cotidianas, até os comunitários e empresariais, pautada por uma postura mais responsável e educativa”, afirma Feldmann, que também usa o livro como um chamamento ao que ele considera o maior desafio da humanidade. Por esta razão, a capa do livro faz alusão à célebre foto da conquista de Iwo Jima na Segunda Guerra Mundial.

 

Entre os assuntos abordados estão a questão da água, da poluição, das grandes cidades, das queimadas, das doenças, da fome e da sustentabilidade empresarial. A partir de questionamentos objetivos o autor encaminha uma reflexão sobre os reais desafios da humanidade e propõe, de forma provocativa, um caminho de transformação inovador para um futuro responsável.

“O mais importante nesse trabalho é reconhecer que os temas tratados alcançaram tal complexidade que encontrar um balanço entre transmitir conteúdos sem perder consistência se tornou algo extremamente difícil. Além disso, temas como o aquecimento global são portadores de tamanha magnitude que motivar as pessoas a fazerem a sua parte e compreender que a sua atitude na sua esfera pessoal faz a diferença, parece ser a grande lição do ambientalismo contemporâneo” finaliza Feldmann.

 

O livro é apresentado pelo Ministério da Cultura com patrocínio do Banco Safra, Razzo e Bioenergias e apoio da Indústria Gráfica Brasileira, Vivi Kanô – Branding Olfativo, IFF e Arcade Marketing Latin America.

Sobre a Editora – Especializada em Brasil e em fotografia, a Terra Virgem Editora valoriza em suas publicações o imenso patrimônio natural e cultural do país. São livros que reúnem conteúdos precisos e linguagem simples com ênfase na informação visual. Entre os títulos da editora destacam-se a série Fotógrafos Viajantes, a série Brasil Aventura, um grande sucesso editorial, com 6 volumes e mais de 50 mil livros vendidos; a coleção Tempos do Brasil sobre a história natural e a ocupação humana das paisagens mais fascinantes do país, além de diversos livros autorais de fotógrafos como Pedro Martinelli, Lucille Kanzawa, Roberto Setton, Klaus Mitteldorf e Ricardo Teles, entre outros.

Vídeos sobre o Lançamento do Livro:

 

Recomendamos

Links relacionados:

Agência Nacional de Energia Elétrica – http://www.aneel.gov.br

All Energy – UK – http://www.all-energy.co.uk/

American Wind Association – http://www.epa.gov/cleanenergy/

Avaliação do Milênio – http://www.maweb.org/en/index.aspx

Banco Mundial – http://www.bancomundial.org.br

Biodiversity Hotspots – http://www.biodiversityhotspots.org/

Bioclimático – http://www.bioclimatico.com.br

Biosfera – http://www.ecositebr.bio.br
Câmara – http://www.camara.gov.br/

Carbono Brasil – http://www.carbonobrasil.com

CDM Watch – http://www.cdmwatch.org/

Centro Clima – http://www.centroclima.org.br/

Centro de Estudos em Sustentabilidade – http://ces.fgvsp.br

Clean Energy – Governo do Canadá – http://cleanenergy.gc.ca/

Climate Change Calculator – http://www.climcalc.net/

Climate Change Knowledge Network – http://www.cckn.net/compendium

Climate Change Solutions: http://www.climatechangesolutions.com/

Climate Network – http://www.climatenetwork.org/

Climate Trust – http://www.climatetrust.org/

Climate Science – http://www.climatescience.gov/

Coalition for Environmentally Responsible Economics – http://www.ceres.org

Conservação Internacional – Brasil – http://www.conservation.org.br

Conservation International – http://www.cepf.net/

Dow Jones Sustainability Indexes – http://www.sustainability-indexes.com

Earth Negotiation Bulletin – http://www.iisd.ca/

Eletrobras – http://www.eletrobras.gov.br/procel

Environment Protection Agency dos EUA – http://yosemite.epa.gov/

Fórum Brasileiro Organizações Não Governamentais e Movimentos Sociais para o Meio Ambiente e Desenvolvimento – http://www.fboms.org.br

Funbio – http://www.funbio.org.br

G8 – Gleneagles – http://www.g8.gov.uk/servlet

Global Reporting Initiative – http://www.globalreporting.org

Greenpeace – http://www.greenpeace.org

Grupo de Trabalho Amazônico – http://www.gta.org.br/

Instituo de Pesquisa Ambiental da Amazônia – http://www.ipam.org.br

Instituto Akatu – http://www.akatu.net

Instituto Ethos – http://www.ethos.org.br

Intergovernmental Panel on Climate Change – http://www.ipcc.ch/

IUCN – http://www.iucn.org/

Ministério da Ciência e Tecnologia – http://www.mct.gov.br/clima/

Ministério das Relações Exteriores – http://www.mre.gov.br

Ministério do Meio Ambiente – http://www.mma.gov.br/biodiversidade/

Ministério Minas e Energia – http://www.mme.gov.br
National Geographic – http://news.nationalgeographic.com/

Observatório do Clima – http://www.clima.org.br

OECD – Organisation for Economic Co-operation and Development – http://www.oecd.org/department

ONU – http://biodiversity.uno.edu/

Pew Climate – http://www.pewclimate.org/

PNUD – http://www.undp.org

Point Carbon – http://www.pointcarbon.com/

Sabesp – http://www.sabesp.com.br

Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo -  http://www.ambiente.sp.gov.br

Senado – http://www.senado.gov.br

SustainAbility – http://www.sustainability.com

The Global Invasive Species Program – http://www.gisp.org/

UNEP – United Nations Environment Program – http://www.unep-wcmc.org

United Nations Framework Convention on Climate Change -http://unfccc.int

World Business Council for Sustainable Development – http://www.wbcsd.ch

World Resources Institute – http://www.wri.org

WorldBank – http://lnweb18.worldbank.org

WWF – http://www.wwf.org.br

Projetos de nível nacional e internacional

A Fabio Feldmann Consultores, através da vasta experiência de seu principal sócio, Fabio Feldmann, elabora, coordena e/ou orienta projetos na área ambiental e de desenvolvimento sustentável, tanto nacionais quanto internacionais. Tais projetos visam, principalmente, a excelência da gestão ambiental e a disseminação dos princípios de desenvolvimento sustentável nas empresas e organizações da sociedade civil.

Esta orientação pode ser relativa a diversos aspectos do projeto, como por exemplo:

  • Legislação ambiental, políticas públicas e normas brasileiras aplicáveis ao projeto;
  • Funcionamento e procedimentos adotados nos diversos órgãos públicos, com ênfase nos ambientais, que estejam relacionados ao andamento do projeto;
  • Práticas e processos brasileiros, entre outros.

Projetos especiais nas áreas de meio ambiente e desenvolvimento sustentável

A Fabio Feldmann Consultores orienta e coordena projetos especiais que visam a excelência da gestão ambiental e a disseminação dos princípios de desenvolvimento sustentável nas empresas e organizações da sociedade civil.

Através de tais projetos, que são formulados de acordo com as demandas específicas de cada caso, torna-se possível às diferentes organizações que introduzam em seus processos e rotinas, práticas antes desconhecidas, o que tem o potencial de agregar valor à sua marca e produtos. Estes projetos podem ser implementados em setores e áreas específicas das empresas e organizações ou nelas como um todo, de acordo com o objetivo final a ser alcançado.

Relatórios de sustentabilidade

As maneiras com as quais as empresas lidam com o desenvolvimento sustentável e o resultado de suas abordagens integradas serão os prismas de avaliação de sua atuação no mercado. A iniciativa pioneira na elaboração de Relatórios de Sustentabilidade foi da Global Reporting Initiative – GRI. Por termos acompanhado o desenvolvimento desta entidade, estamos aptos a divulgar os princípios e a elaboração desses relatórios com base nas Diretrizes do GRI.

Sinalizar diretrizes de sustentabilidade como meta de desenvolvimento das empresas e instituições é uma tendência mundial que se expande a todo o momento como forma de comunicação da Responsabilidade Social Empresarial.

A elaboração de Relatórios de Sustentabilidade tem o potencial de promover informações críticas para análise de negócios, uma vez que estas informações costumam estar ausentes em relatórios financeiro. Elas complementam os relatórios financeiros capazes de antever as condições futuras que podem aprimorar o entendimento por parte dos usuários do relatório de questões como, por exemplo, a formação de capital humano nas empresas, governança corporativa, gerenciamento de riscos e passivos ambientais e a capacidade de inovação.

O GRI reconhece claramente que o processo de engajamento dos stakeholders não começa nem termina com a publicação de um Relatório de Sustentabilidade. Num contexto mais amplo, esse processo almeja aumentar a compatibilidade, a consistência e a utilidade dos próprios relatórios, já que cada vez mais as empresas enfatizam suas relações com partes externas, de consumidores a investidores e grupos comunitários, constituindo assim uma das chaves do sucesso empresarial, a transparência e o diálogo aberto sobre sustentabilidade e desempenho ajudam a reforçar as parcerias e a criar confiança entre os stakeholders em geral.

O que é o GRI?

Global Reporting Initiative (sigla em inglês que designa Iniciativa Global para Apresentação de Relatórios) é uma iniciativa de múltiplos stakeholders, que visa desenvolver, promover e divulgar uma estrutura geral para apresentação de relatórios sobre o desempenho econômico, ambiental e social de uma organização. Estes relatórios são geralmente conhecidos como “Relatórios de Sustentabilidade”. O GRI busca transformar a elaboração destes relatórios sobre sustentabilidade em uma rotina e conferir-lhes a credibilidade como as demonstrações financeiras em termos de comparabilidade, rigor e verificabilidade. Além disso, os relatórios elaborados de acordo com as diretrizes propostas pelo GRI permitem que se faça um amplo benchmarking entre as empresas, uma vez que todas apresentam os mesmos indicadores em seus relatórios.

(O Modelo GRI e a Experiência Brasileira – GRI e Instituto Ethos)

Ilustração: Ciro Girard

Ilustração: Ciro Girard

Responsabilidade corporativa

Para uma empresa, a responsabilidade corporativa pode ser um bom caminho para melhor administrar seus riscos, uma vez que entre os seus princípios estão a transparência e o diálogo. A comunicação com os diferentes stakeholders é importante para a identificação de problemas comuns e a busca de soluções conjuntas.

A responsabilidade corporativa também é facilmente relacionada a outros aspectos positivos resultantes da adoção desta postura pelas empresas:

  • a imagem institucional e a marca são valorizadas;
  • há maior lealdade de todos os stakeholders e maior capacidade de recrutar e manter talentos;
  • melhor administração dos riscos, maior estabilidade e portanto mais longevidade.

A ampliação da responsabilidade social das empresas não exclui o seu objetivo natural, que é o crescimento através do lucro. Mas preferencialmente o lucro saudável, em longo prazo, com riscos minimizados, que a atuação sustentável e socialmente responsável permite gerar.

Adotar integralmente a responsabilidade corporativa implica em mudanças profundas nas organizações. O processo de integração da responsabilidade corporativa na gestão empresarial pode ser facilitado através da utilização de uma série de ferramentas e normas obtidas através de amplos diálogos entre os diferentes stakeholders da empresa.

A fim de engajar as organizações neste processo, a Fabio Feldmann Consultores oferece seus serviços de facilitação e coordenação de tais diálogos e gerenciamento e monitoramento da implementação dos princípios e diretrizes da responsabilidade corporativa nas empresas, auxiliando na caminhada rumo à sustentabilidade.